O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player


O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

 

Economia


 

Wilson Dias/ABr

Levy defende o contingenciamento de gastos do governo.

Levy: meta fiscal é “desafio imediato”

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, defendeu o contingenciamento dos gastos no país. “Estabelecer uma situação fiscal que dê tranquilidade imediata a todos, esse é o desafio imediato”, disse ele. “Isso também envolve cortar gastos do governo”, acrescentou Levy, em encontro na última sexta-feira (30) com investidores na capital paulista.

Segundo Levy, o resultado fiscal do governo mostra que a economia precisa ser redirecionada. O objetivo do governo é reduzir alguns tipos de gastos, antes de começar a introduzir novos impostos. “Alguns gastos não são sociais, são bons porque ajudam o setor A, o setor B, o setor C, mas não são sustentáveis.”
O ministro pediu, em seu discurso, que os investidores tomem a iniciativa na execução de projetos e acrescentou que a prioridade do governo é reduzir o risco coletivo. Só assim, haverá espaço para que cada empresário possa se arriscar individualmente, afirmou.

De acordo com Levy,é preciso pensar que “o governo vai fazer a sua parte, “criar um quadro com menos risco, em que as pessoas possam se situar com tranquilidade fiscal”. “Essa é uma tarefa que só o governo pode fazer”, completou.

Levy destacou também que o país tem bons exportadores, com grande capacidade de se inserir no mercado mundial, principalmente o norte-americano e o europeu. Ele comentou que essas empresas exportadoras precisam ter capacidade de se sustentar sem o favorecimento do câmbio.
“Eu acho que o câmbio não se controla tanto assim. Não é uma variável em que se vá fazer grandes operações”, disse. Levy completou dizendo que “não há intenção de manter o câmbio artificialmente valorizado” (ABr).

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

 



Jornal Empresas & Negócios
Rua Boa Vista, 84 - 9º andar - cj. 909
01014-000 - Centro - São Paulo - SP
Tel.: (11) 3106-4171 Fax: (11) 3107-2570

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player