O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player



O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

 

Geral


 

Divulgação

O Hospital das Clínicas é o maior complexo
hospitalar da América Latina.

Reprodução


Referência da medicina nacional, o Hospital das Clínicas foi fundado em 19 de abril de 1944.

Concedida anistia política a líder sindical assassinado em 1985

O Ministério da Justiça publicou portaria que declara anistiado político post mortem o líder sindical Nativo da Natividade de Oliveira. A anistia foi concedida em razão de sua militância política e luta pelos direitos dos trabalhadores do campo. A portaria determina pagamento de prestação mensal permanente e continuada de R$ 1.356,00 a Maria de Fátima Marinelli, viúva de Nativo. Prevê também o pagamento de R$ 273 mil referente à soma do valor mensal retroativo da data do julgamento, em setembro de 2013, a março de 1998.

A militância de Nativo da Natividade de Oliveira começou na década de 70 quando realizou trabalhos de conscientização política junto aos camponeses em Carmo do Rio Verde (GO). Ele foi presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Carmo do Rio Verde, secretário rural da CUT e atuou nas Comunidades Eclesiais de Base, ligadas à Igreja Católica. Em função da militância política, foi demitido de vários empregos e vigiado por órgãos de repressão. Chegou a ser preso por defender um lavrador e foi liberado 24 horas depois. Nativo foi assassinado a tiros por pistoleiros em 1985, em frente ao sindicato que presidia.

Em 2004, o relator do processo na Comissão Especial Sobre Mortos e Desaparecidos reconheceu sua militância política, mas considerou que as circunstâncias da morte não eram suficientes para afastar a hipótese de que o líder sindical poderia ter sido vítima da ação de pistoleiros. Com base nesse argumento, o relator optou pelo indeferimento do caso. Em 2010, com o envio de novos documentos pela família, a comissão reanalisou o caso e Nativo Natividade ganhou o status de morto político. Em setembro de 2013 foi concedida a anistia política a Nativo (ABr).

Hospital das Clínicas de SP completa 70 anos em franca expansão

Fundado em 19 de abril de 1944, maior complexo hospitalar da América Latina tem R$ 220 milhões em obras de ampliação e modernização; instituição já planeja seu centenário

Referência da Medicina nacional na assistência, pesquisa e ensino, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, ligada à Secretaria de Estado da Saúde, completa, nesta semana, 70 anos de existência.

Fundado em 19 de abril de 1944, o maior complexo hospitalar da América Latina celebra seu passado e já planeja o futuro para seu centenário, por meio do projeto HC 70+30. Atualmente, são mais de R$ 220 milhões em obras de ampliação e melhorias por todo o complexo. Entre as obras, destacam-se a construção de um novo bloco no InCor, a construção de novo pavimento no Instituto Central, com 75 leitos de UTI, uma nova ala que vai dobrar a capacidade de realização de cirurgias bariátrica, um hospital em Suzano, na Grande São Paulo, que irá atender também a população local e um novo complexo na zona oeste de São Paulo que incluirá o Instituto de Álcool e Drogas.

Ao longo de sete décadas, o Hospital das Clínicas se consolidou como centro de referência da saúde no Brasil e na América Latina e seus oito institutos contabilizam cerca de 1,7 milhão de consultas ambulatoriais por ano. Conta com uma equipe de 21.600 funcionários para atender seus pacientes. Anualmente, são realizados cerca de 320.000 atendimentos de emergência, 80.230 internações, 40.100 cirurgias, 14.470.000 exames laboratoriais, 1.020.000 procedimentos de diagnóstico por imagem, 916 transplantes. Aproximadamente 1.370.000 usuários se beneficiam da farmácia do hospital. Por mês, são cerca de 250 mil pacientes.

O complexo do HC conta com o Instituto Central, Instituto do Coração, Instituto da Criança, Instituto da Medicina Física e de Reabilitação, Instituto de Ortopedia e Traumatologia, Instituto de Psiquiatria, Instituto de Radiologia e o Instituto do Câncer do Estado, que foi o último a ser inaugurado, em maio de 2008.

O Hospital das Clínicas foi inaugurado pelo interventor federal Fernando Corrêa da Costa, no dia do aniversário do então presidente Getúlio Vargas. Já “nasceu” como referência e com o status de maior hospital da América Latina. Na época, sua capacidade era de 423 leitos. O complexo ocupa uma área de 352 mil metros quadrados e disponibiliza 2.400 leitos para seus pacientes. O HC ainda conta com dois Hospitais Auxiliares: Cotoxó, no bairro da Pompéia, e o de Suzano, na região metropolitana da Grande São Paulo. Pacientes que precisam de um período mais longo de internação são transferidos para esses locais.

Neste ano o Hospital das Clínicas lança o projeto “HC 70+30 – antecipando o futuro”. O projeto se baseia em três conceitos: novas construções e adequações; acolhimento diferenciado e revitalização das áreas comuns. Um dos objetivos é transformar a rua de acesso ao hospital em um boulevard, melhorando o acesso da população ao hospital. “É um orgulho participar da história do Hospital das Clínicas. Seu atendimento de excelência é uma referência não apenas no Estado de São Paulo, mas no Brasil inteiro. O HC ainda tem um papel fundamental na área da pesquisa e da formação de novos profissionais”, afirma Giovanni Guido Cerri, diretor da Faculdade de Medicina da USP (SES).

Oportunidade para matrículas em cursos técnicos do Via Rápida

Praias brasileiras estão entre as melhores do mundo

A Secretaria da Educação do Estado está com novo prazo para as inscrições nos cursos profissionalizantes do programa “Via Rápida – Educação Integral”. Em todo o Estado, serão oferecidas 20 mil vagas.

O projeto é atrelado ao Programa Via Rápida Emprego do governo paulista e oferece 13 opções de formação diferentes em áreas como “Cuidando de Idosos”, “Agentes de Turismo”, “Gestor de Projetos Sociais” e “Organizador de Eventos”. As aulas com o foco no mercado de trabalho estão com inscrições abertas para alunos da 3ª série do Ensino Médio e acontecerão depois da grade regular de ensino, o que amplia a jornada dos estudantes na rede estadual.

No total, as vagas foram distribuídas em 330 escolas estaduais, de 135 municípios diferentes, sendo 8.500 oportunidades na capital e Grande São Paulo e outras 11.500 no interior. As unidades foram selecionadas por terem estrutura que comporte ao menos duas turmas extras - de 30 alunos em cada sala - disponíveis para o “Via Rápida”. Após a conclusão dos cursos, todos os participantes recebem certificados de qualificação profissional e podem ser encaminhados a programas remunerados de estágios.

“Com o Via Rápida, nossos alunos do Ensino Médio poderão concluir os estudos com uma dupla formação, regular e técnica, e mais preparados para o mercado de trabalho. Além disso, ampliamos a permanência dos nossos alunos na escola e fortalecemos o compromisso com a educação integral, pedagógica e social dos estudantes”, afirma a secretário da Educação, professor Herman Voorwald.Mais informações: (www.educacao.sp.gov.br).

O Brasil emplacou três praias entre as 25 melhores do mundo, em prêmio realizado pela rede social TripAdvisor. A melhor praia eleita pelos internautas é a Baía do Sancho, em Fernando de Noronha. Outras duas praias brasileiras na lista mundial são a Praia dos Carneiros, em Tamandaré (PE), que ficou em 12º, e a Praia de Lopes Mendes, em Ilha Grande (RJ), em 13º lugar. A pesquisa é divulgada anualmente pelo site de viagens e leva em conta as praias mais bem avaliadas por seus usuários nos últimos 12 meses.

Segundo dados de 2013, o TripAdvisor tem 260 milhões de visitantes ao mês e 2,3 milhões em sua versão brasileira. O prêmio Travellers’ Choice 2014 é dado aos destinos, hotéis e restaurantes mais bem avaliados pelos colaboradores. A rede também elegeu as melhores praias do Brasil. Fernando de Noronha é o destino mais desejado pelos brasileiros, segundo um estudo do Ministério do Turismo, de 2012. Pernambuco ainda aparece como o segundo estado do Nordeste que mais recebeu turistas naquele ano, cerca de 3,02 milhões.

Noronha é um santuário ecológico, com vida marinha exuberante e praias para a prática de mergulho e surfe. O Morro Dois irmãos, no Mirante de mesmo nome, é um dos principais pontos de contemplação de suas belezas naturais. Há também atrativos culturais como as ruínas do Forte São Pedro do Boldró e a Fortaleza Nossa Senhora dos Remédios. A Praia dos Carneiros oferece passeios a cavalo e catamarã, além de aproveitar toda a estrutura de restaurantes locais. Já a Praia de Lopes Mendes possui vários atrativos turísticos para quem curte ecoturismo, esportes e natureza (MTur).

 

 

Divulgação

Cerca de 50 indígenas da etnia guarani des aldeias localizadas na Grande São Paulo ocuparam o espaço interno do Museu Anchieta, localizado no Pateo do Collegio na última quarta-feira (16) reivindicando a demarcação de suas terras.

Dizimação das reservas ainda é realidade para os indígenas

Dia 19 de abril é comemorado o Dia do Índio. Segundo dados do Censo 2010, no Brasil há 817 mil índios, cerca de 0,4% da população brasileira. Em 10 anos, a população indígena no Brasil cresceu cerca de 11%. Porém os índios no Brasil ainda sofrem a dizimação das reservas, preconceitos e violência. Para o Conselho Regional de Serviço Social de São Paulo, a luta deve ser sobre a identidade, língua, saúde e educação, assim como a moradia dessa parcela da população.

“A falta de recursos humanos e financeiros para atender às demandas indígenas, além do pouco empenho do governo no que se refere às demarcações, proteção e fiscalização das terras indígenas, são os maiores agentes que contribuem para essa triste realidade”, afirma assistente social Áurea Fuziwara, militante de base do Conselho. Segundo pesquisa do Conselho Indigenista Missionário (Cimi) houve crescimento de 237% na categoria violência contra a população indígena (ameaças de morte, homicídios, tentativas de assassinato, racismo, lesões corporal e violência sexual) em 2012. Nos últimos dez anos, ocorreram cerca de 563 assassinatos de índios no país.

Para a assistente social, a violência contra indígenas no campo e na cidade tem se agravado. “A especulação imobiliária e os esforços para a realização dos megaeventos têm intensificado brutalmente estas violações de direitos. É muito doloroso constatar que essas populações estão sendo dizimadas, anos após anos e que não há uma política pública direcionada a reverter esse processo de aniquilamento”, diz Aurea.

“Não podemos aceitar que essas questões fiquem à margem do debate por um país mais justo e solidário. Os povos indígenas merecem respeito e atenção das autoridades. Mas o que vemos é um total abandono. O Serviço Social brasileiro tem se debruçado para compreender este tema, por meio do trabalho direto com a população indígena ou com pesquisas, especialmente na região Norte e Nordeste”, finaliza a assistente social.

Reprodução

 

Gripe: campanha de vacinação começa na terça

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começa na terça-feira (22). A novidade da campanha deste ano é a ampliação do público-alvo infantil. Na campanha passada, apenas as crianças de 6 a 23 meses recebiam a vacina. Este ano a faixa etária foi estendida até os 4 anos. As crianças precisarão tomar duas doses da vacina, sendo a segunda administrada nos postos de saúde 30 dias após a primeira. Para os portadores de doenças crônicas é necessária a apresentação de prescrição médica com a indicação do imunizante. Mulheres no pós-parto devem apresentar algum documento que comprove terem dado à luz no período previsto pela campanha.

A vacina é segura e é a melhor forma de evitar doenças graves, internações ou mesmo óbitos por complicações associadas à gripe. Estudos demonstram que a imunização pode reduzir entre 32% e 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza. Pessoas febris, portadores de doenças neurológicas, com história de alergia grave relacionada a ovo e reação a doses anteriores devem consultar um médico antes de tomar a vacina (ABr).

DIvulgação

É bom evitar toda e qualquer bebida que contenha cafeína em sua fórmula algumas horas antes de dormir.

Divulgação

 

 

 

O café realmente inibe o sono?

Saiba o que dizem os especialistas sobre o consumo apropriado para garantir uma noite tranquila.

O Brasil inteiro tem um aroma peculiar. E ele vem de um delicioso e quentinho café. Famoso no mundo inteiro, nutritivo, estimulante e detentor de um sabor apaixonante, o ilustre “pretinho” possui estas e muitas outras características que fazem da bebida a preferida e uma das mais consumidas pelos brasileiros. Segundo dados do IBGE, as pessoas ingerem diariamente cerca de quatro a cinco xícaras, o que coloca o cafezinho no topo da lista de consumo per capita de vários alimentos. Além de excitante, por conta da célebre cafeína, a bebida produz alguns efeitos curiosos no organismo, principalmente quando se fala da sua relação com o sono. Mas afinal, o café tem mesmo o poder de inibir algumas horas de repouso ou isso já virou um mito?
Pesquisa recente realizada pela Universidade Técnica de Lisboa constatou que o consumo moderado de cafeína – cerca de cinco cafezinhos por dia – pode sim reduzir o período de sono. Inclusive, uma observação significativa do estudo é que o tempo de repouso diário dos voluntários, sob o efeito da substância, foi reduzido em 45 minutos. Segundo a Consultora do Sono da Duoflex, Renata Federighi, há pessoas, no entanto, que acabam ficando condicionadas e tolerantes aos efeitos da cafeína.

“Nestes casos, mesmo que a pessoa imagine que não interfira no tempo de sono, a substância atrapalha, sim, a qualidade do descanso. Por ser excitante, ela aumenta o número de despertares, por isso, aconselhamos sempre evitar toda e qualquer bebida que contenha cafeína em sua fórmula algumas horas antes de dormir”, recomenda. Mas, o que fazer para consumir o tão famoso cafezinho e ainda garantir um sono revigorante? - Renata explica que, como tudo em excesso não faz bem, é possível conciliar a dosagem moderada de café por dia e, ainda ter um sono de qualidade, levando em consideração algumas dicas:

Evite o consumo de café, chás ou refrigerantes à base de cola antes de dormir. Estes alimentos contém cafeína e prejudicam o sono. Para se ter uma noção, o tempo de permanência da cafeína no organismo é de aproximadamente oito horas;
Procure dormir ao menos oito horas por noite. Estas horas fazem com que o organismo realize todas as funções necessárias durante o período noturno, além de proporcionar um descanso merecido;

Utilize travesseiros adequados ao seu biótipo e de acordo com suas preferências pessoais. O modelo Altura Regulável é um dos mais indicados, pois possuem três camadas internas e possibilitam quatro opções de altura. O travesseiro adequado e com tratamento anti-ácaro ajuda a prevenir problemas de coluna, evitar a transpiração e, até mesmo, acabar com a recorrência de crises alérgicas;

Tomar um banho morno ajuda a tirar todas as impurezas do corpo acumuladas durante o dia, além de ajudar a refrescar e, principalmente, relaxar;

Evite refeições pesadas antes de deitar e, sobretudo, alimentos que promovam o aumento dos níveis de insulina (acionando assim o metabolismo). Quanto maior a refeição noturna, maior dificuldade de ingestão e pior o sono;

Procure dormir em ambientes escuros. A luz prejudica os ciclos biológicos e a produção hormonal, já que, na claridade as produções de cortisol e melatonina são interrompidas, causando uma sensação de cansaço pela manhã;

Evite distrair-se com outras atividades já estando deitado na cama. Algumas pessoas acreditam que ver TV, por exemplo, até ajuda a adormecer, porém, o que acontece é que o indivíduo não dorme profundamente, despertando vez ou outra.

Fonte e mais informações (www.duoflex.com.br).

 

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

 



Jornal Empresas & Negócios
Rua Boa Vista, 84 - 9º andar - cj. 909
01014-000 - Centro - São Paulo - SP
Tel.: (11) 3106-4171 Fax: (11) 3107-2570

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player