Carro elétrico ainda espera incentivos para crescer no Brasil

A greve dos caminhoneiros que paralisou o Brasil em maio deixou exposto o tamanho da dependência do país em relação aos combustíveis”                                                                         

 imagem materia 13 06 2018 temporario

Carro elétrico é abastecido em Amsterdam: tecnologia cresce no mundo

Ricardo Westin/Ag. Senado/Colaboração: Vladimir Spinoza,
da Rádio Senado/Especial Cidadania

Os motoristas cruzaram os braços em protesto contra o preço do diesel, e produtos que chegam às cidades pela estrada deixaram de ser entregues, incluindo gasolina, álcool e diesel. Sem combustível nas bombas, donos de carro ficaram a pé.

Houve quem conseguisse atravessar ileso a crise de desabastecimento. Os donos de carro elétrico escaparam das filas quilométricas dos postos de gasolina. O motor desse tipo de veículo funciona graças à energia armazenada em baterias que se recarregam pela tomada, sem precisar de nenhuma gota de combustível.

Os donos de carro híbrido, por sua vez, sofreram relativamente pouco. Esses veículos rodam pela força de dois motores: um movido a combustível e o outro, a eletricidade. Não há necessidade de tomada. A energia produzida toda vez que se freia o carro é guardada numa bateria. O motor elétrico, alimentado por essa bateria, permite que o motor tradicional permaneça desligado em parte do trajeto. Com 1 litro de gasolina, o híbrido percorre, em média, 20 quilômetros — o dobro do carro comum.

Foram, porém, bem poucos os que escaparam da crise de maio. Nas ruas do Brasil, os veículos com a tecnologia do futuro não chegam sequer a ser coadjuvantes. São figurantes. De quase 1,9 milhão de carros novos emplacados no país no ano passado, em torno de 3 mil foram elétricos ou híbridos — o que não chega a 0,2% do total. Segundo o governo, há 8 mil unidades em circulação.

imagem materia 02 13 06 2018 temporarioPreço salgado
A tecnologia não é exatamente nova. Faz duas décadas que o motor elétrico chegou ao mercado. O híbrido Toyota Prius foi lançado no Japão em 1997. Na Noruega, quase 30% dos veículos já são elétricos ou híbridos. Na China, 1,5% da frota está nessa categoria — nada menos do que 450 mil veículos.

O atraso do Brasil tem explicação: os carros elétricos e híbridos são vendidos no país a preços muito altos, o que assusta os compradores. A versão híbrida do Ford Fusion e o elétrico BMW i3 custam a partir de R$ 160 mil. O Prius mais barato sai por R$ 130 mil. Como comparação, pode-se comprar um veículo 1.0, com motor a combustão, por menos de R$ 30 mil.

— Os países que decolaram na adoção dos veículos elétricos e híbridos só tiveram sucesso porque os governos concederam uma série de incentivos, como benefícios tributários, liberação de pagamento de pedágios, estacionamentos gratuitos etc. No Brasil, isso ainda não aconteceu — explica o presidente da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE), Ricardo Guggisberg.

imagem materia 03 13 06 2018 temporarioA grande queixa dos empresários é o peso dos tributos. O Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) incidente sobre um carro elétrico é de 25%. Sobre um híbrido, 13%. O IPI de um carro popular é de 7%. A indústria pede que o imposto de ambos os modelos também seja de 7%. Nessa hipótese, o Prius ficaria R$ 10 mil mais barato para o comprador.
Corrida tecnológica
Senadores apresentaram uma série de projetos de lei para baratear esses veículos. Entre eles, estão o PLS 415/2012, de Eduardo Amorim (PSDB-SE), o PLS 174/2014, de Eduardo Braga (MDB-AM), o PLS 780/2015, de Jorge Viana (PT-AC), e o PLS 340/2016, de Telmário Mota (PTB-RR), que fazem mudanças no IPI.

— O Brasil não pode continuar atrasado nessa corrida tecnológica — argumenta Braga.

— Nós precisamos de uma política industrial mais eficiente e moderna — concorda Telmário.

Em outra frente, o PLS 337/2014, de Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), permite que os carros híbridos sejam produzidos na Zona Franca de Manaus fazendo jus aos mesmos incentivos fiscais dados às indústrias da cidade.

O Ministério da Indústria chegou a avisar que as alíquotas de 25% e 13% cairiam para 7% em janeiro passado. O prazo passou, e os percentuais não baixaram até hoje. O entrave é o Ministério da Fazenda, que oferece resistência à criação de medidas que reduzam a arrecadação federal. Procurada pela reportagem, a Fazenda afirmou que a discussão sobre os carros está “bem próxima do fim”.

Guggisberg, da ABVE, critica:
— Considerar a perda de arrecadação é uma visão imediatista, que não olha para o futuro. Esse atraso vai deixar a nossa indústria automotiva sucateada, inclusive a de peças para a montagem de veículos híbridos e elétricos.
Os novos carros também têm a vantagem de não contribuir com a poluição sonora (são muito mais silenciosos que os veículos convencionais) nem com a contaminação atmosférica (emitem pouca ou nenhuma fumaça). A tecnologia também já é adaptada a ônibus e caminhões.

tabela temporario— Os veículos são essenciais no combate às mudanças climáticas — diz Viana.

Os carros 100% elétricos têm autonomia para percorrer trajetos de 150 quilômetros, em média. Também é desafio para o país criar uma infraestrutura que permita a recarga dos veículos em locais públicos. Já há shoppings e supermercados em capitais que oferecem tomadas especiais em seus estacionamentos.

Em março, a Itaipu Binacional e a Companhia Paranaense de Energia (Copel) deram início à criação de postos de abastecimento para carros elétricos ao longo da BR-277, que interliga Paranaguá e Foz do Iguaçu. Dos oito eletropostos previstos para os 700 quilômetros da rodovia do Paraná, dois foram inaugurados em março.

O Senado também analisa o PLC 65/2014, do deputado Heuler Cruvinel (PP-GO), que permite ao dono de carro elétrico pedir às empresas de eletricidade a instalação de tomadas especiais em casa e o pagamento de tarifa diferenciada.

Fim dos velhos carros
Diversos países já marcaram data para o fim da produção de carros movidos apenas a gasolina ou diesel. Na Noruega e na Holanda, a indústria não poderá colocar esses carros em circulação a partir de 2035. Na Áustria e na Índia, 2030. Na Inglaterra e na França, 2040.

No Senado, há projetos de lei que fixam prazos para que também o Brasil sepulte a velha tecnologia: em 2030, segundo o PLS 304/2017, de Ciro Nogueira (PP-PI), ou em 2060, de acordo com o PLS 454/2017, de Telmário Mota.

— Não há dúvida: a propulsão do carro do futuro é elétrica — diz o analista Ricardo Zomer, do Ministério da Indústria. — Em algum momento, acontecerá com o carro elétrico o mesmo que aconteceu com o celular. O telefone surgiu como um luxo, caro, mas se popularizou em pouco tempo.


.

Mais artigos...

  1. Cora Coralina é inspiração para artesãs e doceiras na Cidade de Goiás
  2. Ascensão e queda de José Bonifácio, o 'Patriarca da Independência'
  3. Brasil perdeu mais de 430 mil empregos na construção entre 2015 e 2016
  4. Desmatamento e ocupação desordenada ameaçam conservação do Cerrado
  5. Poluição sonora prejudica a saúde e preocupa especialistas
  6. Senado deve aprovar incentivo para combater cartéis
  7. Cade propõe medidas para reduzir preços dos combustíveis
  8. O Brasil ocupa o oitavo lugar no ranking de número de tabagistas no mundo
  9. Entenda a composição do preço da gasolina e do diesel no Brasil
  10. Guimarães Rosa é recriado em prosas, pinturas e bordados
  11. Verdades e mentiras sobre o Cadastro Positivo
  12. Estudo da USP mostra como o álcool em dose moderada protege o coração
  13. Brasil pretende atrair mão de obra estrangeira qualificada para o país
  14. Bossa nova completa 60 anos: conheça a história do gênero musical
  15. Saí da Igreja do Rosário, andei por São Paulo e tropecei na história
  16. País busca soluções para aumento de judicialização na saúde
  17. Divisão de tarefas domésticas ainda é desigual no Brasil
  18. Cuidar da saúde é principal motivação dos que se planejam para aposentadoria
  19. Economia brasileira ainda não sentiu efeitos da Copa 2018
  20. Senado e Câmara aprovaram Lei Áurea em apenas 5 dias
  21. Dimension Data e Cisco expandem tecnologia anticaça na África
  22. Proteção de dados ganha importância na política e economia no Brasil
  23. Mais de 80 mil brasileiros migraram para Portugal em busca de segurança
  24. A cinco meses das eleições, Câmara e Senado trabalham em ritmo lento
  25. Jornais noticiaram Esquadrão da Morte de acordo com clima político
  26. Famílias sonham com clínica-escola gratuita para autistas
  27. Senado avança na definição de código que defende contribuintes
  28. Livro explica o poder e a consolidação dos Estados Unidos
  29. Pediatras lançam campanha para elucidar mitos sobre saúde infantil
  30. Mais de 40% dos brasileiros até 14 anos vivem em situação de pobreza
  31. Um milhão de indígenas brasileiros buscam alternativas para sobreviver
  32. Cuba elege 1º presidente após 60 anos de governo dos irmãos Castro
  33. Oito em cada dez brasileiros não se preparam para aposentadoria
  34. Vida de Adoniran Barbosa é tema de documentário
  35. Proximidade entre animais domésticos e silvestres traz riscos de doenças a humanos
  36. IBGE: ricos receberam 36 vezes acima do que ganharam os pobres em 2017
  37. Pesquisa revela que 58% dos brasileiros não se dedicam às próprias finanças
  38. Os mano e as mina na mira dos homi
  39. Maior virtuose do bandolim é lembrado no seu centenário
  40. Ferramenta auxilia na preparação tática de goleiros
  41. "Eu tenho um sonho!" - morte de Martin Luther King completou 50 anos e ex-assessor relembra lutas
  42. Multiculturalismo no futebol deve se expandir em seleções europeias
  43. Dia da Constituição comemorou avanços na cidadania desde a independência do Brasil
  44. Três anos depois de aprovada, Lei do Feminicídio tem avanços e desafios
  45. BC: Selic deve voltar a ter redução em maio e cortes se encerram em junho
  46. Em busca de um novo modelo de gestão para o uso da água
  47. Lei poderá dar segurança ao Farmácia Popular
  48. Acesso dos pobres à água só é possível com controle social, dizem especialistas
  49. Por que as mulheres “desapareceram” dos cursos de computação?
  50. Interiorização de venezuelanos para São Paulo e Manaus começa em abril
  51. Relatório da Unesco sobre água propõe soluções baseadas na natureza
  52. Veja quem luta contra quem no conflito na Síria
  53. Surto de febre amarela desafia vigilância de epidemias
  54. São Paulo, uma metrópole para poucos
  55. Mesmo com decisão do TST, governo não descarta privatização dos Correios
  56. Documento único estará disponível em julho
  57. Mulheres são donas de 31% de empresas nos Estados Unidos
  58. IBGE: mulheres ganham menos que homens mesmo sendo maioria com ensino superior
  59. Cadastro Positivo: Entenda o que é e quais são os reais benefícios ao consumidor
  60. CNI recomenda desburocratização, educação e pesquisa para indústria crescer
  61. Seu próximo negócio poderá ser de outro planeta
  62. Soluções sertanejas ajudam a vencer a seca no semiárido nordestino
  63. Pesquisador destaca papel da irrigação na sustentabilidade ambiental
  64. Laser infravermelho ajuda a combater gordura no fígado
  65. Leis não alteraram perfil dos caminhoneiros no Brasil, mostra estudo
  66. Técnicas de redução de ansiedade ajudam a acertar pênaltis
  67. Cremes dentais não resolvem sozinhos erosão dental e hipersensibilidade dos dentes
  68. Pesquisa diz que, de 69 milhões de casas, só 2,8% não têm TV no Brasil
  69. Hábitos alimentares deram nova identidade a japoneses na Amazônia
  70. Vitória antitabagista
  71. Desmatamento vai aquecer clima do planeta mais que o estimado
  72. Medida Provisória que altera reforma trabalhista ainda não começou a tramitar
  73. De Picasso a Chagall – Conheça o Carnaval retratado na arte
  74. Portela lembra na avenida os imigrantes judeus que se instalaram no Recife
  75. Beija-Flor fecha grupo especial com desfile sobre monstros e seus criadores
  76. União da Ilha desfila os sabores da culinária brasileira
  77. Na Marquês de Sapucaí, Imperatriz conta enredo dos 200 anos do Museu Nacional
  78. Haitianos são maioria entre os imigrantes no mercado formal brasileiro
  79. 60% das lesões no futebol atingem as coxas e joelhos
  80. Mídia representa pessoas em situação de rua de forma negativa
  81. Rap e jazz facilitam formação cultural e engajamento na escola
  82. Nova lei dá esperança a quem aguarda adoção
  83. Conheça 10 receitas 'italianas' que só existem no Brasil
  84. Brasileiros beneficiados pelo Daca vivem incerteza nos Estados Unidos
  85. Aumento de bilionários em 2017 poderia acabar com a extrema pobreza por 7 vezes
  86. Confira dez perguntas e curiosidades sobre a febre amarela
  87. Cai percepção de piora da economia entre comerciantes
  88. O escritor portenho Jorge Luis Borges continua dando o que falar
  89. Hepatite A: saiba como se pega o vírus, quais são os sintomas e tratamentos
  90. Queda da inflação beneficiou mais a classe de renda baixa, diz Ipea
  91. Psicanálise também tem lugar para pessoas em vulnerabilidade social
  92. Pesquisa identifica populações mais vulneráveis a transtornos mentais graves
  93. Promoções impulsionam comércio e vendas no varejo cresceram 0,7% em novembro
  94. Etanol brasileiro pode substituir 13,7% do petróleo consumido no mundo
  95. Eleições e Copa do Mundo devem afetar pauta de votações no Congresso
  96. Livro em tupi moderno busca fortalecer o idioma na Amazônia
  97. Retrospectiva/2017: Fim da recessão, queda de juros e da inflação marcaram a economia
  98. Retrospectiva/2017: O ano dos ataques cibernéticos
  99. Retrospectiva/2017: O ano em que o Brasil mostrou que se importa com a Amazônia
  100. Lado brasileiro de Itaipu também poderá ser reserva de biosfera da Unesco