Desprendimento de iceberg da Antártida é “preocupante”, dizem cientistas

Imagem de divulgação da Nasa mostra uma das rachaduras na barreira de gelo Larsen C, que se desprendeu na Antártida.

Cientistas australianos descreveram nesta quinta-feira (13) a ruptura de um iceberg de 1 trilhão de toneladas da Antártida como “profundamente preocupante”

As informações são da Xinhua. Estudiosos do Reino Unido confirmaram, na quarta-feira (12) que a enorme barreira de gelo Larsen C, com área de 5,8 mil quilômetros quadrados (área equivalente ao Distrito Federal), separou-se da Antártida entre 10 e 12 de julho. Trata-se do terceiro episódio na parte Antártida que fica mais próxima da América do Sul, depois que as barreiras de gelo Larsen A e B entraram em colapso em 1995 e 2002, respectivamente.
Nathan Bindoff, chefe do Programa Oceanos e Criosfera do Instituto de Estudos Marinhos e Antárticos (IMAS), disse que a ruptura aceleraria o afinamento do gelo na Antártida, o que significa que mais rupturas são iminentes. “Os grandes icebergs que se separam das principais barreiras de gelo são um componente crítico da história da Antártida”, disse Bindoff em uma declaração nesta quinta-feira. “As barreiras de gelo reforçam a camada de congelada da Antártida e diminuem a taxa de perda de gelo na região. Portanto, um grande iceberg como este significa que veremos uma aceleração das geleiras aterradas atrás da barreira de gelo Larsen C.
“Surpreendentemente, essa aceleração das geleiras contribuirá para o aumento do nível do mar nos próximos anos. Vimos precisamente esse efeito no nível do mar quando a barreira de gelo Larsen B se separou”. Apesar do colapso ser um processo natural, Ian Simmonds, professor da Faculdade de Ciências da Terra da Universidade de Melbourne, disse que o aquecimento global causado pelo homem acelerou o processo.
“A ruptura deste enorme iceberg da barreira de gelo Larsen C é profundamente preocupante. Isso ocorre após o colapso de uma parte da barreira de gelo Larsen B em fevereiro de 2002”, disse Simmonds. “As causas dessas rupturas são semelhantes. As temperaturas aumentaram drasticamente na região ao longo das últimas décadas. Isso significa que as temperaturas do verão ficam agora geralmente acima do ponto de congelamento, e o derretimento da superfície enfraquece significativamente as barreiras de gelo” (Agência Xinhua).

Cerca de 52 mil venezuelanos já pediram asilo no primeiro semestre deste ano

Em busca de uma vida melhor, milhares de venezuelanos têm cruzado as fronteiras com os países vizinhos.

O número de pedidos de asilo apresentados por cidadãos venezuelanos no primeiro semestre desse ano é quase o dobro dos apresentados durante todo o ano de 2016, alertou a Agência das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur). Os Estados Unidos(18.300 pedidos), o Brasil (12.960), a Argentina (11.735), a Espanha (4.300), o Uruguai (2.072) e o México (1.044) são os países mais procurados.
Durante todo o ano passado, cerca de 27 mil venezuelanos apresentaram pedidos de asilo em vários países, uma cifra que tem crescido até alcançar os 52 mil pedidos de janeiro a junho deste ano. “Estes dados representam apenas uma fração do total de venezuelanos que podem necessitar de proteção internacional, dado que muitos não se registram como solicitantes de asilo, apesar de que fugiram por causa da violência e da insegurança, assim como pela incapacidade de poder sobreviver”, afirmou numa coletiva de imprensa o porta-voz da Acnur, William Spindler.
“Graças a uma larga tradição de solidariedade nos países latinoamericanos, os cidadãos venezuelanos podem residir nos países limítrofes sob distintos tipos de residência temporária”, disse Spindler. Ele alertou contudo que “por causa de obstáculos burocráticos, de períodos de espera muito grandes e do alto preço das taxas, muitos venezuelanos optam por ficar numa situação irregular, em vez de usar os procedimentos de asilo ou migratórios para se regularizar” (Agência Télam).

Papa fixa placa de ‘proibido reclamar’

O papa Francisco colocou uma placa de “proibido reclamar” na porta do seu quarto. O líder católico está de férias, mas permanece na residência de Santa Marta, no Vaticano. A placa foi colocada recentemente no dormitório papal e alerta que, quem viola a norma, “sofre de uma síndrome de vitimização, com consequente queda de humor e capacidade de resolver os problemas”.
“A sanção será dobrada quando a infração for cometida na presença de crianças”, ameaça a placa. “Para dar o melhor de si, tem que se concentrar em seu potencial, e não em seus limites. Por isso, deixe de reclamar e aja para mudar sua vida para melhor”. A placa foi criada pelo psicólogo e psicoterapueta Salvo Noé, autor de livros motivacionais, informou o site “La Stampa”. O terapeuta presenteou Francisco com a placa e o Papa prometeu colocá-la em seu escritório para dar risadas (ANSA).

OS VALORES QUE SERÃO PAGOS AOS BENEFICIÁRIOS DO CARTÃO REFORMA

Foi publicado sexta-feira (14), no Diário Oficial da União, o decreto que detalha os valores que serão pagos aos beneficiários do Cartão Reforma, do governo federal. O programa visa a melhorar as condições de vida de famílias com renda mensal de até R$ 2.811, por meio da reforma, ampliação ou conclusão das moradias, sem necessidade de devolução posterior do valor.
O auxílio varia conforme a categoria de obra planejada e a composição da família. Obras para fazer o sistema de esgoto sanitário poderão ser favorecidas com, no máximo, R$ 1.645,88. Já as famílias que quiserem ampliar moradias com mais de três moradores por dormitório receberão até R$ 8.048,18. Residências sem banheiro de uso exclusivo serão custeadas com até R$ 5.009,84 e domicílios com cobertura inadequada, com até R$ 4.594,59.
Caso o objetivo seja concluir a construção, a família poderá obter um auxílio de R$ 7.000,21. Esse valor poderá ser destinado à complementação de instalações elétricas e hidrossanitárias, a revestimentos internos ou externos, incluindo pintura, e a forros e reforma da cobertura. Nessa classe, também são englobadas a instalação de pisos e esquadrias e a adaptação do imóvel para acessibilidade.
O beneficiário deverá residir no local da reforma. Ele fica responsável por fornecer mão de obra, equipamentos e ferramentas para a execução dos serviços, mas contará com assistência técnica de profissionais da área, que farão visitas periódicas. A contribuição poderá ser concedida mais de uma vez à família, desde que não ultrapasse R$ 9.646,07 (ABr).

Theatro Municipal do Rio de Janeiro comemorou 108 anos

O Theatro Municipal do Rio de Janeiro abriu sua programação de aniversário com a Banda dos Fuzileiros Navais.

A Banda dos Fuzileiros Navais abriu na manhã de sexta-feira (14) a comemoração dos 108 anos do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, no centro da cidade, com apresentação na Cinelândia, em frente à imponente construção no estilo eclético. No repertório da banda marcial, muita brasilidade com várias músicas Asa Branca, Feira de Mangaio, Vassourinhas, Cidade Maravilhosa e Aquarela do Brasil, além do tradicional parabéns.
Na sequência, o público entrou para prestigiar a apresentação dos alunos da Academia de Ópera Bidu Sayão e os estudantes da Escola Estadual de Dança Maria Olenewa, com coreografias para músicos Strauss, Mozart e Chopin, além dos solistas Mel Oliveira e Sandro Fernandes no pas de deux do balé Don Quixote. O diretor artístico André Heller ressalta o momento de união dos corpos artísticos e técnicos com “todos que lutam pela cultura” e com o público que ama o Municipal.
“A gente está falando da importância da arte, 108 anos de resistência mesmo, das coisas mais fantásticas, de como Toscanini, Maria Callas, até os grandes heróis da nossa música popular, grandes personagens brasileiros, Clementina de Jesus, Caetano Veloso, Gilberto Gil, todo esse pessoal que já passou pelo palco, né. Villa-Lobos, Nelson Rodrigues, são tantas coisas, mas hoje é um dia muito especial dos corpos artísticos, onde eles oferecem junto com toda a nossa equipe para o teatro um dia inteiro de entrada franca para o público”, disse (ABr).

China: Nobel da Paz a Liu Xiaobo é ‘blasfêmia’

Um dia após a morte do dissidente chinês Liu Xiaobo, Pequim denunciou na sexta-feira (14) que a concessão do Prêmio Nobel da Paz a ele foi uma “blasfêmia”.
“Conceder o prêmio a uma pessoa assim contradizia o próprio objetivo do prêmio”, acusou o porta-voz do Ministério chinês das Relações Exteriores, Geng Shuang. A morte do ativista foi muito criticada por diversos países.
Muitas nações pediram a libertação de Xiaobo ao governo chinês para que ele pudesse ser tratado no exterior. De acordo com o porta-voz, Pequim fez um protesto oficial frente a Estados Unidos, Alemanha e França. Após a morte de Xiaobo, os respectivos líderes prestaram uma homenagem ao dissidente.
O chinês faleceu aos 61 ano após ficar semanas hospitalizado devido a um câncer de fígado. Ele sofreu falência múltipla dos órgãos, de acordo com a equipe médica. Liu Xiaobo foi condenado em 2009 a 11 anos de prisão por promover a “Carta8”, movimento que pedia a democratização do sistema político chinês. O dissidente, porém, recebeu liberdade condicional para poder tratar a doença (ANSA).