Graves inundações no Sul da Ásia já afetam 24 milhões de pessoas

Segundo a Cruz Vermelha, comunidades inteiras estão isoladas e a única maneira de enviar ajuda é por barco.

As graves inundações que atingem países do Sul da Ásia - Índia, Nepal e Bangladesh - já afetaram 24 milhões de pessoas, o pior desastre do tipo sofrido pela região em décadas, disse otem (22) a Federação Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICR)

A organização humanitária também revisou para cima o número de mortos e afirmou que eles já são mais de 700.
“Comunidades inteiras estão isoladas. A única maneira de enviar ajuda a eles é por barco. Várias delas estão ficando sem alimentos”, disse em uma entrevista coletiva em Genebra o responsável por programas e operações da FICR, Jagan Chapagain. O diretor da organização afirmou que a situação está “de mal a pior” nos três países, onde as prioridades são o envio de água potável e a atuação de médicos para evitar surtos epidêmicos.
Para lidar com a tragédia, a FICR lançou um pedido de US$ 7 milhões para o Nepal e Bangladesh. A entidade está financiando as operações nos dois países e na Índia com recursos de um fundo para emergências. A água parada é o local adequado para a multiplicação dos mosquitos transmissores de malária e dengue. Além disso, ela gera a condição para a aparição de doenças que provocam diarreia.
“No Nepal, as águas estão baixando. Nossas equipes encontram comunidades que perderam suas casas, seus documentos, tudo. O número de pessoas afetadas aumenta a cada hora, à medida que as águas avançam para o sul”, explicou o diretor da FICR. Nas áreas de baixa altitude de Bangladesh, os funcionários do Crescente Vermelho descreveram as inundações como as piores já sofridas pelo país na história (Agência EFE).

Ciência não terá recursos reduzidos em relação a 2016

Ministro da Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab.

O ministro da Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab, garantiu ontem (22) que os recursos destinados à ciência no ano de 2017 serão os mesmos do ano passado. “A lei do teto impede receitas adicionais. Estamos muito confiantes na sensibilidade da equipe econômica para que entenda esta área como prioridade no crescimento do país e na superação da difícil conjuntura econômica que vivemos”.
De acordo com o ministro, no ano de 2016, a ciência brasileira recebeu grande atenção. “Nós não tivemos recursos contingenciados [em 2016], muito pelo contrário. Tivemos o melhor ano da história do ministério”. Kassab participou do evento Ferramentas de Apoio para Inovar nas Indústrias, na sede da Fiesp, na capital paulista. O ministro informou que não descarta uma intervenção no Grupo Oi ao final do prazo da recuperação judicial.
“Não descarto, como ministro, como cidadão. É evidente que não queremos a intervenção, todos sabem disso. Queremos que a Oi consiga superar e solucionar os seus problemas. Estamos atentos, preparados para uma intervenção. Caso seja necessário, acontecerá, mas até o momento não tivemos indicativos que demonstrassem a necessidade”, disse Kassab.
O Grupo Oi requereu a recuperação judicial em 20 de junho de 2016, com base na Lei de Recuperação Judicial e Falências. O pedido foi deferido em 29 de junho de 2016 pelo juízo da 7ª Vara Empresarial da Comarca da Capital do Estado do Rio de Janeiro (ABr).

Johnson & Johnson é condenada a pagar R$ 1 bilhão a cliente

Um tribunal de Los Angeles, nos Estados Unidos, condenou a gigante Johnson & Johnson a pagar US$ 417 milhões (cerca de R$ 1,3 bilhão) a uma norte-americana de 62 anos que acusava a empresa de causar seu câncer no ovário por conta do uso de um talco. Eva Echeverria abriu o processo por não ter sido informada do risco de desenvolver a doença pelo uso do produto para higiene íntima.
A empresa, por sua vez, alega que não há estudos que apontem que o talco seja um produto cancerígeno e anunciou que vai recorrer da decisão. Essa é a terceira vez que a marca é condenada a pagar uma indenização do tipo. No ano passado, um tribunal de Saint Louis condenou a J&J a pagar US$ 70 milhões (cerca de R$ 220 milhões) para uma cliente que fez a mesma alegação.
Em maio deste ano, em Missouri, outro júri condenou a Johnson & Johnson a indenizar uma cliente em US$ 110 milhões (R$ 345,4 milhões) pelo mesmo motivo. Estima-se que a empresa esteja respondendo entre quatro e cinco mil ações por conta da doença (ANSA).

Corte bane divórcio instantâneo na Índia

A Suprema Corte da Índia decidiu banir ontem (22) a prática do divórcio instantâneo entre muçulmanos, o chamado “triplo talaq”. De acordo com o veredicto, a prática é ilegal e contraria os princípios do Islã. A decisão, tomada com três votos a favor e dois contra, foi considerada histórica por grupos que defendem os direitos das mulheres.
O “triplo talaq” é a situação na qual os maridos pronunciavam três vezes a palavra “talaq”, que significa divórcio, para pedir a separação de suas esposas. Até hoje, ela tinha caráter legal, mesmo que o divórcio ocorresse de maneira unilateral e instantânea. Recentemente, começaram a surgir casos de “triplo talaq” cometidos via WhatsApp, Skype ou mensagens virtuais.
Apesar de ser praticado há décadas entre comunidades muçulmanas indianas, o gesto não é mencionado na lei islâmica (sharia) ou no Corão. Na Índia, os muçulmanos, cristão e hindus seguem leis religiosas diferentes em temas como casamento, divórcio, herança e adoção (ANSA).

Prorrogada a permanência da Força Nacional em três estados

Tropas ficarão até o fim do ano no Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e em Sergipe.

Portarias publicadas no Diário Oficial da União de ontem (22) prorrogam a permanência da Força Nacional nos estados do Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e de Sergipe até 31 de dezembro. As cidades de Aracaju, Natal e Porto Alegre foram as escolhidas em fevereiro para dar início à implantação do Plano Nacional de Segurança Pública, lançado em janeiro, em meio à crise nos sistemas prisionais de diversos estados. A partir de 2018, a meta será ampliada para cerca de 200 cidades no entorno das capitais.
A expectativa é de que, por meio de ações de policiamento ostensivo, da polícia judiciária e perícia forense, se consiga reduzir os índices de homicídios dolosos, feminicídios, violência contra a mulher, bem como melhorar o combate a organizações criminosas transnacionais que atuam no tráfico de drogas e de armas. Entre as principais ações do plano está a montagem do Núcleo de Inteligência, que envolverá as polícias Federal, Rodoviária, Militar, Civil e do estado e as áreas de inteligência penitenciária federal e estadual.
Um mapa, atualizado em tempo real, marcará os locais de incidência de crimes e outras informações, possibilitando a realização de operações específicas no combate à criminalidade. O efetivo a ser disponibilizado nessas unidades federativas seguirá o planejamento conjunto a ser feito pelos órgãos envolvidos nas ações de segurança (ABr).

Chile terá oito candidatos à presidência

Oito candidatos concorrerão à Presidência do Chile nas eleições de 19 de novembro, após expirar o prazo legal para a inscrição de candidaturas. Na mesma votação, os chilenos também elegerão 23 senadores, de um total de 50 cadeiras da Câmara Alta, 155 deputados e 278 conselheiros regionais, segundo números do Serviço Eleitoral. Entre os nomes que concorrem à presidência estão o ex-presidente Sebastián Piñera (2010-2014), que ganhou em julho as primárias da coalizão direitista Chile Vamos e que, como favorito nas pesquisas, busca um segundo mandato.
Já a coalizão governista Nova Maioria chega dividida. Seu candidato formal é o senador independente Alejandro Guillier, que rejeitou concorrer pelos partidos que o escolheram como porta-voz e optou por reunir as assinaturas requeridas para candidaturas independentes. A Democracia Cristã (DC) decidiu lançar como candidata sua líder, a senadora Carolina Goic, que quase abandonou o partido após uma crise interna (Agência EFE).

Barcelona pede indenização milionária de Neymar

O Barcelona informou ontem (22) que entrou com uma ação na Justiça para cobrar uma indenização de 8,5 milhões de euros do atacante brasileiro Neymar, referente ao pagamento de uma parcela da cláusula de renovação do contrato. Segundo nota divulgada pelo clube, o time enviou para a Real Federação Espanhola o pedido informando que o jogador não cumpriu os termos acordados. O Barça ainda quer o pagamento de 10% sobre o valor pela quebra.
O comunicado afirma que o novo time do brasileiro, o Paris Saint-Germain (PSG), pode pagar a multa caso Neymar não possa pagar. “O Barcelona tomou essas ações em defesa de seus interesses, depois de uma rescisão unilateral do contrato por parte de Neymar Jr., poucos meses depois da assinatura da renovação de seu contrato até 2021”, diz ainda a nota oficial.
Maior negociação da história do futebol, a venda de Neymar para o PSG se deu após o pagamento da multa contratual de 222 milhões de euros. Em diversos momentos, a direção do clube catalão mostrou “decepção” com o jogador e criticou a maneira como a transferência foi realizada (ANSA).