Atletas militares conquistaram 48% das medalhas brasileiras do Pan

Sargento do Exército Henrique Rodrigues conquistou medalha de ouro nos 200 m medley.

Os atletas que representaram as Forças Armadas nos Jogos Pan-Americanos de Toronto obtiveram um resultado de superação. Subiram 67 vezes ao pódio, o que significa a conquista de quase metade das medalhas obtidas pela delegação brasileira no Canadá (141)

No ranking geral, o Time Brasil ocupou o terceiro lugar no quadro de medalhas. Das 67, 20 de ouro, 18 de prata e 29 de bronze. Natação e judô foram as modalidades mais laureadas entre as Forças Armadas. Contudo, o maior feito entre os militares foi no judô: das 13 medalhas conquistadas pelos brasileiros, 12 vieram pelos braços dos atletas do Programa de Alto Rendimento do Ministério da Defesa.
O ministro da Defesa, Jaques Wagner, comentou a façanha dos militares que contribuíram com as vitórias da delegação brasileira. “Este é o primeiro passo e estou certo que virão resultados ainda melhores nos Jogos Mundiais Militares, agora em outubro, e, sobretudo, nas Olimpíadas”, disse. Dos 590 atletas brasileiros que participaram do Pan, 123 estão ligados diretamente a Marinha, ao Exército ou a Aeronáutica dentro do Programa de Alto Rendimento dos Ministérios da Defesa e do Esporte. Isso significa que, dos militares participantes da competição, 54% deles subiram ao pódio.
A única campeã mundial do Brasil em piscina curta, a sargento do Exército Etiene Medeiros, virou também a primeira do país a conquistar o ouro em uma edição dos Jogos Pan-Americanos. O feito obtido nos 100m costas pela pernambucana de 24 anos veio com uma prova perfeita, na qual ela também tornou-se a primeira brasileira a nadar abaixo de um minuto.
Por tantas vezes em lugar de destaque, o mundo acabou se deparando com um comportamento diferenciado cada vez que a bandeira brasileira era hasteada e o Hino Nacional entoado. Muitos dos militares prestaram continência como forma de respeito e saudação. Mayra Aguiar, sargento da Marinha e medalha de prata no judô, contou que “é um orgulho poder prestar essa homenagem e lembrar quem está nos ajudando”. O judoca do Exército Luciano Correa, medalha de ouro no Pan, disse que prestou continência “pelo orgulho que tem de representar as Forças Armadas” (MD).

Alckmin garante repasses da Nota Fiscal Paulista para entidades

Governador Geraldo Alckmin.

O governador Geraldo Alckmin anunciou na manhã de ontem (28) a alteração das regras de participação das entidades assistenciais no Programa Nota Fiscal Paulista, com objetivo de minimizar o impacto que elas poderiam ter com as recentes mudanças no programa. A resolução retoma as regras anteriores para as instituições sem fins lucrativos, que voltarão a receber até 30% do ICMS recolhido.
“Nós vamos liberar no mês de outubro o crédito acumulado dos últimos seis meses para todas as entidades assistenciais que estão cadastradas no programa da Nota Fiscal Paulista. Em um momento difícil da economia, estamos escolhendo aqueles que mais precisam”, disse Alckmin
Os créditos relativos às compras do primeiro semestre de 2015 serão liberados no mês de outubro. A previsão é que as entidades recebam em torno de R$ 78 milhões, valor que já foi pago em abril. O total repassado depende do número de notas emitidas no primeiro semestre. Já os créditos relativos aos meses de julho a dezembro serão disponibilizados a partir de abril de 2016.
A regra vale para as compras realizadas pelas próprias instituições e para os cupons recebidos em doação voluntária dos consumidores, sem a indicação do CPF. Em ambos os casos o cálculo dos créditos será feito levando em consideração o limite de até 30% do ICMS efetivamente recolhido pelos estabelecimentos comerciais. As entidades sem fins lucrativos participam do sistema desde 2009. Juntas, elas já receberam mais de R$ 485,5 milhões em créditos da Nota Fiscal Paulista. Atualmente há mais de 3,4 mil instituições cadastradas no sistema.

Tom Cruise deve se casar com assistente

O ator Tom Cruise, de 53 anos, está planejando o seu quarto casamento, de acordo com os tabloides britânicos. A eleita seria sua assistente, Emily Thomas, de 22 anos, e a cerimônia estaria programada para dezembro, em Marrakech, no Marrocos. 

Apaixonado pelo país africano, onde filmou cenas do último filme da saga “Missão Impossível”, Tom Cruise esteve em Marrakech em maio como convidado da festa de aniversário de 40 anos do ex-jogador David Beckham. O ator já foi casado com Mimi Rogers, Nicole Kidman, Katie Holmes, sua última esposa. O casal ficou junto por seis anos e teve uma filha, Suri.
A jovem assistente, no entanto, nega os boatos sobre uma relação amorosa com o ator. Emily teria inclusive postado uma foto com seu atual namorado em seu perfil no Facebook. O gesto fez alguns jornais especularem sobre a possibilidade dos boatos servirem para promover os filmes de Tom Cruise (ANSA).

Ministério convoca população para fazer teste da hepatite C

Em atenção ao Dia Mundial da Luta contra as Hepatites Virais, lembrado ontem (28), o Ministério da Saúde está convocando a população para fazer o teste da hepatite C e se vacinar contra as hepatites A e B. O teste pode ser feito nos postos da rede pública de saúde. A recomendação é feita especialmente para pessoas com mais de 40 anos, faixa etária visada porque nas décadas de 80 e 90 havia mais uso de drogas injetáveis, transfusões de sangue e hemodiálise com menor controle e sexo desprotegido.
Considerado um grave problema de saúde pública, a hepatite é uma inflamação do fígado. Pode ser causada por vírus, uso de alguns remédios, álcool e outras drogas, além de doenças autoimunes, metabólicas e genéticas. São doenças silenciosas que nem sempre apresentam os sintomas predominantes, como cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.
Contra as hepatites A e B existe imunização, a primeira para crianças entre 1 e 2 anos de idade e a segunda, em três doses, para quem tem até 49 anos. As duas vacinas podem ser tomadas durante todo o ano nos postos de vacinação do SUS. “As próximas gerações muito provavelmente serão livres da hepatite A e da hepatite B. Mas para a hepatite C precisamos convocar todos aqueles com mais de 40 anos, que tiveram procedimentos cirúrgico, que receberam sangue, que fizeram qualquer tipo de procedimento antes de 1993 para que procurem o posto mais próximo para fazer a testagem da hepatite C”, orienta o ministério (ABr).

Novas regras para viagens turísticas curtas de van e micro-ônibus

imagem temporario

Uma nova resolução da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) passa a autorizar, a partir de agosto, o fretamento de micro-ônibus e vans (de 8 a 20 passageiros) para o transporte de turistas em viagens interestaduais e internacionais de até 540 km. Até agora, este tipo de viagem era proibido em veículos que ofereciam menos de 20 lugares – de modo que as agências tinham de usar ônibus maiores, mesmo que os assentos fossem subutilizados.
A nova regra tem pontos positivos, segundo a coordenadora-geral de Competitividade e Inovação do Ministério do Turismo, Tamara Galvão. “A mudança ajuda a criar um novo nicho de mercado para empresas que já atuam no segmento, mas não podiam fazer o transporte interestadual”, afirma. Em maio último, representantes da pasta defenderam, em audiência pública na Câmara, a regulamentação de um projeto que permite fretar vans para transportar turistas entre estados. Na ocasião, o superintendente de Transportes de Pessoas da ANTT, Muñoz Lopez, apresentou a proposta para a resolução que agora foi aprovada.
Na avaliação de Carlos Vieira, presidente da Abav-DF, a nova regra irá impulsionar o turismo de curtas distâncias no país. “É um estímulo que vem em boa hora e deve ajudar o mercado a enfrentar este período de estagnação econômica”, diz. Dados da Agência apontam para cerca de 3,7 mil empresas habilitadas a oferecer o serviço no Brasil e 25,5 mil ônibus autorizados. Por ano, são mais de 308 mil autorizações de viagens interestaduais e a expectativa é que, a partir de agora, esse número cresça ainda mais devido à possibilidade de uso dos micro-ônibus e vans (MTur).

Cartilha ajuda empresas exportadoras com leis estrangeiras

Oferecer brindes, presentes, pagar viagens ou hospedagens a servidores públicos – brasileiros ou estrangeiros – pode representar prática irregular prevista na Lei Anticorrupção. Para evitar que empresas brasileiras cometam erros como esses no exterior, a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex) e a Controladoria-Geral da União (CGU) lançaram ontem (28) uma cartilha que esclarece pontos dessa legislação, especificamente no âmbito de atuação da agência exportadora.
Em vigor desde janeiro de 2014 e regulamentada em março deste ano pela presidenta Dilma Rousseff, a Lei Anticorrupção prevê a responsabilização objetiva, tanto no âmbito civil quanto no administrativo, de empresas que praticam atos lesivos contra a administração pública nacional ou estrangeira, de forma a fechar lacunas no ordenamento jurídico brasileiro, bem como a atender compromissos internacionais assumidos pelo Brasil.
Segundo o diretor de Promoção da Integridade em Acordos de Cooperação Internacional da CGU, Hamilton Fernando Cota Cruz, “Nosso compromisso é prevenir e evitar que empresas brasileiras paguem propina para autoridades estrangeiras, a fim de ganhar negócios”. Pagar propina a servidores brasileiros já era considerado crime. O que a nova legislação faz é ampliar as punições nas situações em que essa prática for cometida no exterior. A cartilha está disponível nos sites da Apex-Brasil e da CGU (ABr).