“Casa de Bituca”

Hamilton de Holanda

O show de Hamilton de Holanda Quinteto, que na ocasião lança o álbum “Casa de Bituca”, celebrando os 75 anos do cantor mineiro marca também os 10 anos do lançamento do primeiro álbum do grupo.

Atualmente o grupo é formado por Hamilton de Holanda (bandolim 10 cordas), André Vasconcelos (baixo acústico), Gabriel Grossi (harmônica), Xande Figueiredo (bateria) e Daniel Santiago (violão). Tanto no álbum “Casa de Bituca” quanto no show, o grupo revisita clássicos de Milton Nascimento imprimindo também a personalidade singular do quinteto. O repertório traz diversas canções de Milton com parceiros como Fernando Brant (“Bicho Homem”, “Canção da América”), Lô Borges e Marcio Borges (“Clube da Esquina nº2”), além de composições como “Guerra e Paz I” (Hamilton de Holanda), e “Mar da Indiferença” (Hamilton de Holanda/ Marcos Portinari), canção inspirada na triste foto do menino sírio que virou um símbolo do tenso momento em que vivemos. Nesta última, o bandolinista assume pela primeira vez os vocais em uma gravação.

Serviço: Sesc 24 de maio, R. 24 de Maio, 109, Centro, tel. 3350-6300. Terça (5) e quarta (6) às 21h. Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (meia).

REFLEXÃO

Presença
Deixe brilhar a presença de seu coração e de sua alma.
Dentro de cada um de vocês está uma centelha divina da Luz do Criador e esta centelha fica maior e mais brilhante à medida que você se abre e se torna mais amor. É a luz do trabalhador da luz que se irradia do seu interior que atrai outros que estão prontos para despertar para as possibilidades de que há algo mais. Aprecie esta luz através da sua prática espiritual e siga a orientação do seu coração.
Saiba que você está seguro e protegido e sob o decreto dos anjos. Permita que eles lhe ofereçam coragem, proteção e tudo o que se relacione com a sua busca pela verdade e propósito divino. À medida que você resplandece uma luz tão brilhante como um farol para os outros, você irá antecipar a nova era para a Terra.
O Mantra para hoje é: “Estou alinhado com a presença divina do amor em mim.”
E assim é.
Você é muito amado e apoiado, sempre.
Os Anjos e Guias - Sharon Taphorn.

Estreia

Cena da peça “A Gente Submersa”.

O Teatro do Incêndio inaugura sua nova sede no dia 16 de setembro com a estreia do espetáculo A Gente Submersa, que tem texto e direção assinados por Marcelo Marcus Fonseca. A montagem explora o que resta no cotidiano das pessoas dos ensinamentos populares, bem como da função social da dança e das festas tradicionais. No enredo, vagando por um mundo apático, Lourdes, Benedito Messias e Fulozina são espíritos do interior do Brasil atrás de pessoas que os enxergue, enquanto distribuem afeto como trabalho. No caminho encontram uma comunidade formada por pessoas expulsas do convívio social, que resolvem levar a vida em festa. Aos poucos o sonho sucumbe à realidade. Com Gabriela Morato, Elena Vago, Anderson Negreiro, Valcrez Siqueira, André Souza, Victor Castro e Marcelo Marcus Fonseca.

Serviço: Teatro do Incêndio, R. Treze de Maio, 48, Bela Vista, tel. 2609- 3730. Sábados às 20h e aos domingos às 19h. Até 10/12.

3 Áfricas - As Rainhas do Tempo

Elenco do show 3 Áfricas - As Rainhas do Tempo.

Uma adaptação da história dos três Reis Magos, do ponto de vista de três rainhas africanas. Em síntese, esta é a proposta do show 3 Áfricas - As Rainhas do Tempo. O espetáculo, idealizado pelo músico, ator e compositor Renato Gama (guitarra e voz) leva ainda ao palco do Teatro os músicos Tita Reis (voz, violão e percussão), Sergio Oliveira (percussão e voz), Giba Jet (percussão e voz), Jhony Guima (percussão e voz), Leo Carvalho (bateria), Ronaldo Gama (contrabaixo, cavaquinho e voz), Mariana Per (voz e flauta), Renata Oliveira (voz) e Camila Oliveira (voz). A trama altera a história dos três reis magos - Melchior, rei da Pérsia; Gaspar, rei da Índia, e Baltazar, rei da Arábia, para uma narrativa sobre três rainhas, cada uma de um país africano: Cabo Verde, Moçambique e Senegal, que trazem consigo riquezas para ofertar. Simbolicamente, assim como na tradição dos Três Reis Magos, as 3 Rainhas Magas partilham as preciosidades de suas terras com todo mundo, independentemente de sua raça ou credo. No repertório estão composições de Renato Gama como “Capulana”, “Dança de Flor”, “Elementos”, “O mundo cá tem fronteira”, “Rainhas”, “O velho Tamarindeiro”, entre outras.

Serviço: Sesc 24 de maio, R. 24 de Maio, 109, Centro, tel. 3350-6300. Sábado (9) às 12h e domingo (11) às 18h. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia).