“Sobre Cisnes”

Giselda Fernandes

O espetáculo “Sobre Cisnes” com coreografia e performance solo de Giselda Fernandes, que também assina a concepção e direção da montagem, foi inspirada em “A Morte do Cisne”, solo criado por Michel Fokine para Anna Pavlova no início do século XX, a encenação de Giselda Fernandes ganha contornos estéticos e políticos.

No espetáculo, três mil sacolas plásticas brancas compõem cenário e figurino. Ao mesmo tempo em que é o vilão poluidor, esse mar de sacos plásticos cria uma atmosfera sensorial no solo da bailarina, dando um novo sentido amoroso com que Michael Fokine encenou o difícil tema da morte. Usando sapatilhas de ponta e um tutu também feito de plásticos, Giselda Fernandes evoca inúmeras imagens no espectador e faz desaparecer as fronteiras que separam dança contemporânea, dança clássica, performance e artes visuais.

Serviço: Sesc 24 de maio, R. 24 de maio, 109, Centro, tel. 3350-6300. Quarta (13) às 18h eàs 21h. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia).

REFLEXÃO

Entre você e Deus!
Muitas vezes as pessoas são egocêntricas, ilógicas e insensatas. Perdoe-as assim mesmo. Se você é gentil, as pessoas podem acusá-las de egoísta, interesseira. Seja gentil assim mesmo. Se você é uma vencedora, terá alguns falsos amigos e alguns inimigos verdadeiros. Vença assim mesmo. Se você é honesta e franca, as pessoas podem enganá-la. Seja honesta e franca assim mesmo. O que você levou anos para construir, Alguém pode destruir de uma hora para outra. Construa assim mesmo. Se você tem paz e é feliz, As pessoas podem sentir inveja. Seja feliz assim mesmo. Dê ao mundo o melhor de você, mas isso pode nunca ser o bastante. Dê o melhor de você assim mesmo. Veja você que, no final das contas, o mais importante é o que se passa entre você e Deus. Nunca foi entre você e as outras pessoas.
Madre Tereza de Calcutá

Estreia

Cena de “Dinamarca”.

Um grupo de amigos se reúne à mesa após uma festa de casamento. Entre conversas políticas e sobre as relações humanas, relembram os acontecimentos da noite. Porém, contar algo ou alguma coisa, mostrará que além de uma noite trágica de festas, eles tentam ser algo que jamais serão. Esse é o ponto de partida de Dinamarca, a nova montagem do Grupo Magiluth, que estreia dia 15\9. Baseado na obra Hamlet, de Shakespeare. Com Bruno Parmera, Erivaldo Oliveira, Giordano Castro, Mário Sergio Cabral e Lucas Torres.

Serviço: Sesc Belenzinho, R. Padre Adelino, 1000, tel. 2076-9700. Sextas e sábados às 21h30 e aos domingos às 18h30. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia). Até 15\10.

Infantil

A produção infantil ‘Nerina – A Ovelha Negra’ é baseada em um dos livros sem palavras, feito somente com ilustrações, do reconhecido cartunista Michele Iacocca. Nerina, que significa “negrinha” em italiano, é uma ovelha negra que quer apenas fazer parte de um rebanho. Mas as demais ovelhas, todas brancas, se recusam a acolhê-la. Sozinha, Nerina dá de cara com um lobo faminto que, ao invés de devorá-la, pensa melhor e resolve usá-la para atrair as outras ovelhas. Acuada, Nerina o obedece, mas surpreende ao final, mostrando que o preconceito não é solução para nenhum problema. Com, Bia Rezende, Camila Ivo, Cassio Pereira, Lucas Luciano, Piva Silva, Sidnei Caria, Silas Caria e Yasmin Olí.

Serviço: Teatro J. Safra, R. Josef Kryss, 318, Barra Funda, tel. 3611-3042. Sábados e domingos às 16h. Ingressos: de R$ 15 a R$ 40. Até 24/09.


Samba

Luciana Mello.

A cantora Luciana Mello apresenta o show do mais recente CD Na Luz do Samba. Em seu sétimo álbum, Luciana Mello mergulha de vez no samba com um repertório que apresenta músicas de diferentes gerações. Neste trabalho ela homenageia o seu pai, Jair Rodrigues (1939–2014), que sempre sonhou em vê-la num projeto totalmente voltado ao samba. O disco, lançado em 2016, abre com Estrela Sorridente, faixa gravada em homenagem ao seu pai e apresenta canções de outros grandes nomes do gênero como Somente Sombras, de Arlindo Cruz e Zeca Pagodinho, e Sou Eu, de Moacir Santos e Nei Lopes. Além de cantar uma música gravada há 35 anos por Beth Carvalho, Escasseia (Zé do Maranhão, Beto sem Braço e Aloísio Machado). Os arranjos são de Otávio de Moraes, Prateado, Webster Santos e Walmir Borges, que divide com Luciana a produção do disco. A cantora é acompanhada no show por Marcelo Maita (teclado), Daniel de Paula (bateria), Eric Budney (contabaixo) e Walmir Borges (violões).

Serviço: Teatro Porto Seguro, Al. Barão de Piracicaba, 740, Campos Elíseos, tel. 3226-7300. Terça (12) Às 21h. Ingressos: R$ 100 e R$ 80.

Relação amorosa

O Coletivo Duo, formado pela atriz Mayara Dornas e pelo ator e diretor Fabiano Lana, estreia no dia 14 de setembro o monologo Talvez seja Amor, o primeiro trabalho do grupo. O livro “Fragmentos de um Discurso Amoroso” escrito pelo filósofo francês, Roland Barthes, foi o ponto de partida para o grupo dissertar sobre o amor. O espetáculo reflete sobre o posicionamento do ser humano diante da relação amorosa, apresentando ironia, clichês, dramas, contraposições dos discursos amorosos de sete personagens, convidando a plateia a pensar sobre as atitudes em suas relações amorosas. Na história sete mulheres que levantam questionamentos sobre o amor com a dor e a delícia, o encontro e o desencontro de vivê-los.

Serviço: Funarte, Al. Nothmann, 1058, Campos Elíseos, tel. 3662- 5177. Quintas, sextas e sábados às 20:30h e domingos às 19:30h. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia). Até 01/10.