ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Relatório da Human Rights Watch diz que Brasil bateu recorde de mortes violentas em 2017

O Brasil bateu recorde de mortes violentas em 2017, com 63.880 casos

Relatorio 1 temproario

Segundo a entidade, de março a outubro de 2018, conforme dados do Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro, a letalidade violenta aumentou 2% no Rio de Janeiro, enquanto as mortes cometidas pela polícia cresceram 44%.

Foto: Fernando Frazão/ABr

Camila Maciel/Agência Brasil

No mesmo ano, as mortes cometidas por policiais em serviço e de folga cresceram 20% na comparação com 2016. A compilação destes dados faz parte da 29ª edição do Relatório Mundial de Direitos Humanos, divulgado ontem (17) pela organização não governamental Human Rights Watch (HRW), que analisa a situação de mais de 90 países.

No capítulo sobre o Brasil, o relatório chama atenção para o aumento da letalidade policial após a intervenção federal no Rio de Janeiro, entre fevereiro e dezembro de 2018. Segundo a entidade, de março a outubro de 2018, conforme dados do Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro, a letalidade violenta aumentou 2% no estado, enquanto as mortes cometidas pela polícia cresceram 44%.

Entre essas mortes está a da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes, ocorrida em 14 de março. O caso ainda não foi esclarecido pelos órgãos de investigação. Para a HRW, a demora em solucionar os casos de assassinatos contribuem para o ciclo de violência. “Um amplo estudo conduzido por criminologistas e jornalistas estima que o Ministério Público tenha apresentado denúncia em apenas dois em cada dez casos de homicídio no Brasil”, aponta o relatório.

A ONG internacional critica a lei aprovada em 2017 pelo Congresso Nacional que permite que militares das Forças Armadas, acusados de cometerem execuções extrajudiciais contra civis, sejam julgados pela Justiça Militar. De acordo com a entidade, a mesma lei transferiu o julgamento de policiais militares acusados de tortura e outros crimes para o âmbito da Justiça Militar.

Relatorio 3 temproario

Grupo de migrantes venezuelanos chega a Brasília, onde são acolhidos.

Foto: Marcelo Camargo/ABr

“Menos de um mês após a promulgação da lei, oito pessoas foram mortas durante uma operação conjunta da Polícia Civil e do Exército na área metropolitana do Rio de Janeiro. Até o momento de elaboração deste relatório, nem os investigadores da Forças Armadas nem os procuradores da Justiça Militar haviam entrevistado testemunhas civis”, diz a entidade.

Condições carcerárias
A partir de dados do Ministério da Justiça de junho de 2016, a entidade informa que mais de 726 mil adultos estavam em estabelecimentos prisionais com capacidade máxima para metade deste total. No final de 2018, a estimativa do governo federal era que o Brasil tinha 842 mil presos. “A superlotação e a falta de pessoal tornam impossível que as autoridades prisionais mantenham o controle de muitas prisões, deixando os presos vulneráveis à violência e ao recrutamento por facções”, analisa o documento.

Ainda sobre o sistema prisional, a HRW destaca a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que determinou que mulheres grávidas, mães de crianças de até 12 anos ou de crianças e adultos com deficiência, presas preventivamente por crimes não violentos, deveriam aguardar julgamento sob prisão domiciliar, exceto em “situações excepcionalíssimas”.

Crianças e adolescentes
Nos centros socioeducativos, onde 24.345 crianças e adolescentes cumpriam medida de privação de liberdade em janeiro de 2018, foram relatados casos de tortura e morte de crianças sob custódia do Estado. Em Goiânia, 13 servidores foram indiciados por homicídio culposo por negligência pela demora em apagar um incêndio que vitimou dez crianças.

No Ceará, o Ministério Público Federal culpou as “ações e omissões” das autoridades estaduais pela morte de sete adolescentes em 2017 e 2018. Estudo do Instituto Sou da Paz indicou ainda que 90% dos internos de São Paulo afirmaram ter sido maltratados por policiais militares e 25% relataram agressões por agentes socioeducativos.

Relatorio 2 temproario

No final de 2018, a estimativa do governo federal era que o Brasil tinha 842 mil presos.

Foto: Marcello Casal Jr/ABr

À época da divulgação do estudo, a Fundação Casa informou que apoiou a pesquisa da instituição e que “respeita os direitos humanos dos adolescentes e funcionários e não tolera qualquer tipo de prática de agressões em seus centros socioeducativos”. Disse também que eventuais abusos são investigados e punidos com demissão por justa causa.

Outros temas
O Relatório Mundial de Direitos Humanos traz, no capítulo sobre o Brasil, dados sobre violações relacionadas à liberdade de expressão, com restrição ao trabalho da imprensa, sobretudo, durante as eleições presidenciais, com a intimidação de mais de 140 repórteres.

Aborda também os mais de 1,2 milhão de casos de violência doméstica pendentes nos tribunais; a possibilidade de retorno das terapias de conversão para mudar a orientação sexual ou a identidade de gênero de um indivíduo; os mais de 1.246 casos de trabalho análogo à escravidão registrados entre janeiro e outubro de 2018; o aumento do uso de agrotóxicos no campo; e o enfrentamento dos abusos cometidos durante a ditadura militar no Brasil.

O documento destaca a chegada de migrantes venezuelanos no Brasil. Dados do Acnur, agência ligada às Nações Unidas, mostram que entre janeiro de 2014 e abril de 2018, 25.311 venezuelanos solicitaram autorização de residência no Brasil. De janeiro de 2014 a julho de 2018, 57.575 pediram refúgio. O Brasil concedeu refúgio a 14 venezuelanos em 2016 e negou a 28. “Até novembro, mais de 3.100 venezuelanos haviam se beneficiado de um programa federal de transferência para outros estados”. Foram relembrados também os casos de agressões ao venezuelanos em Roraima, ocorridos em março do ano passado.

Mais artigos...

  1. Lesão no treino físico não leva a aumento de massa muscular
  2. Estagnada em 2018, pecuária de leite deve crescer este ano
  3. 6 em cada 10 brasileiros já receberam um diagnóstico de transtorno mental
  4. Esporte: um direito do cidadão ou ópio do povo?
  5. Avatar é usado por surdos em sala de aula
  6. Especialista indica as profissões que estarão em evidência em 2019
  7. Senado preserva os livros que registram posses presidenciais desde 1891
  8. O destino dos mamíferos após a extinção dos dinossauros
  9. Tribunais produzem vídeos para estimular adoção de crianças e adolescentes
  10. Novo governo terá R$ 3,38 trilhões para administrar em 2019
  11. O ano em que Cristiano Ronaldo abraçou a Juventus
  12. O ano que a prisão de Lula derrotou o PT
  13. Polarização e fake news marcaram eleições no Brasil
  14. Uma desnecessária operação de guerra
  15. Número de usuários de internet cresce 10 milhões em um ano no Brasil
  16. 60% dos brasileiros que economizam escolhem a poupança para guardar dinheiro
  17. Novo Mais Médicos enfrenta velhos problemas
  18. Eram os deuses jornaleiros?
  19. Mais de um século e meio depois, guerra ainda é ferida aberta no Paraguai
  20. Reforma trabalhista formalizou mais empregos, mas continua contestada
  21. Dependência econômica e fé se misturam em Abadiânia, em Goiás
  22. Professor da USP conta suas memórias da época do AI-5
  23. Senado busca desburocratizar serviços públicos
  24. Assassinato de Chico Mendes faz 30 anos
  25. Como o brasileiro vê o cumprimento das leis
  26. Ipea: 23% dos jovens brasileiros não trabalham e nem estudam
  27. “Internet dos animais” entrará em operação em 2019
  28. Divórcio demorou a chegar no Brasil_01
  29. Chesf inicia estudo com painéis solares em reservatório de Sobradinho
  30. Comércio, clima e trabalho são prioridades do Brasil na Cúpula do G20
  31. Em busca do trem perdido
  32. Geração nem-nem já soma 11 milhões de jovens no País
  33. Tratamento com fitoterápicos aumenta na rede pública de saúde
  34. Atual modelo hospitalar deixa saúde cara e não inibe erros
  35. Brasil começa a levar imigrantes para o interior
  36. Biodiversidade é estratégica para o desenvolvimento do Brasil
  37. Brasil já teve 2 presidentes militares eleitos nas urnas
  38. Tecnologia poderá ajudar na implantação do novo Ensino Médio
  39. Inadimplência atinge 62 milhões de brasileiros e afeta 3% do crédito
  40. Encerrada há um século, Primeira Guerra extinguiu impérios
  41. Estigmas e tabus: por que o câncer de ontem não é o mesmo de hoje
  42. ONG oferece assessoria a empreendedores no Brasil
  43. Ministros do STF defendem necessidade de reforma política
  44. Sem obras em dois distritos, moradores de Mariana mostram apreensão
  45. Em novembro de 1955, crise fez Brasil ter 3 presidentes numa única semana
  46. General Heleno defende uso de atiradores de elite contra criminosos
  47. Preservar a Constituição e unir sociedade são prioridades de Bolsonaro
  48. Negros e brancos de alta renda moram em locais distantes e distintos
  49. Antes da Eletrobras, Brasil vivia rotina de apagões
  50. A água no Brasil: da abundância à escassez
  51. Alimentação está na pauta do novo Congresso
  52. Geração nem-nem já soma 11 milhões de jovens
  53. Projeto pretende retardar o envelhecimento do sistema imune humano
  54. Comida síria transporta imaginário de refugiados para lugar que não existe mais
  55. ONU: nenhum país consegue garantir direitos reprodutivos das mulheres
  56. Estudo destaca estreita relação entre álcool, drogas e violência
  57. Brasil avança, mas tem desafio para cumprir meta de emissão de carbono
  58. Apenas 3,3% dos estudantes brasileiros querem ser professores
  59. Na primeira eleição presidencial, Brasil teve eleitor de menos e candidato demais
  60. Oito em cada dez idosos têm percepção positiva da terceira idade
  61. Senado analisa aposentadoria especial para condutores de ambulância
  62. Metade das cidades do país ainda não dá voz aos idosos
  63. Prédio do Museu Nacional já preocupava Senado do Império
  64. Referência da história contemporânea, Constituição completa 30 anos
  65. Desemprego pauta candidatos e será desafio ao próximo presidente
  66. Em 15 anos, Estatuto do Idoso deu visibilidade ao envelhecimento
  67. 30 anos da Constituição: Principal símbolo do processo de redemocratização nacional
  68. Rebanho de bovinos e produção de leite caem, diz pesquisa do IBGE
  69. Cresce preocupação com desperdício de alimentos em todo o mundo
  70. Empresários brasileiros apostam em alimentos e bebidas saudáveis
  71. Secretário admite que pode fechar o ano sem elucidar caso Marielle
  72. Futuro presidente terá de enfrentar financiamento do SUS
  73. Apesar de aumento, menos de 40% das cidades têm política de saneamento
  74. Metade das mulheres férteis em SP usaram pílula do dia seguinte
  75. Animais criados livres no Pampa fornecem carne mais saudável
  76. Primeiro transhomem a ser operado no Brasil, João Nery prepara livro
  77. Avança o Indicador de inadimplência do consumidor; país tem 62,9 milhões de negativados
  78. Filtro colorido aumenta velocidade de leitura de crianças com dislexia
  79. Manual ensina a cuidar da saúde bucal de crianças com autismo
  80. Iniciativas do Judiciário combatem e reparam violência contra a mulher
  81. Epidemia de gripe espanhola no Brasil mata presidente, faz escolas aprovarem todos os alunos e leva à criação da caipirinha
  82. Reforma tornou ensino profissional obrigatório em 1971
  83. Museu do Ipiranga questiona os sentidos da independência
  84. Governo vai liberar recursos emergenciais para o Museu Nacional no Rio
  85. Alunos deixam ensino fundamental com desempenho pior do que entraram
  86. Câmara discute propostas polêmicas sobre orgânicos e agrotóxicos
  87. Especialistas apontam epidemia de cesarianas no Brasil
  88. Foco de instabilidade, impacto migratório é desafio em Pacaraima
  89. Há 55 anos, Senado ajudou a derrubar parlamentarismo
  90. Especialistas debatem soluções tecnológicas para ajudar o agronegócio
  91. Denúncias de feminicídio e tentativas de assassinato chegam a 10 mil
  92. Merenda escolar é vigiada no país por 80 mil “detetives”
  93. Dos 27,4 mil registros de candidaturas, 8,4 mil são de mulheres
  94. Jogadores contam histórias do preconceito enfrentado na Europa_2
  95. Subutilização da força de trabalho atinge 27,6 milhões no Brasil
  96. Ofensiva contra o lixo: país se engaja em debate sobre a coleta seletiva
  97. Seis em cada dez crianças no Brasil vivem na pobreza, diz Unicef
  98. Manifestações afros são incorporadas à cultura sem valorização dos negros
  99. Ruy Barbosa desafiou elite e fez 1a campanha eleitoral moderna
  100. Sarampo: especialista alerta sobre a importância da vacinação

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171